Normas

Da Paraíba para o mundo, com amor:

Todo o material publicado nesta página representa o ponto de vista parcial e preconceituoso de um indivíduo do século passado. Se você achar aqui afirmativas que lhe pareçam sexistas, xenófobas, racistas ou, de qualquer outra maneira, ofensivas a seus pontos de vista, pare de ler imediatamente. Ou prossiga, a seu próprio risco. Ou não.

Use antes de agitar: leia as normas do blog e lembre-se: comentários são moderados. Anônimos não serão publicados.

E aproveite que eu sou professor: se você achar que eu posso ajudar, mande um e-mail para mrteeth@ghersel.com.br

segunda-feira, 21 de maio de 2007

A tal da maloclusão (de novo!)

Já conheço os passos dessa estrada
Sei que não vai dar em nada
Seus segredos sei de cor
Chico Buarque (Retrato em branco e preto)

Acontece de, tempos depois de eu escrever alguma coisa, aparecer um comentário. É pena que a maioria não se identifica, para que eu possa argumentar, mas eu não perco o bonde: quando a briga é boa, eu copio e faço outro post, como este. Então, alguém comentou meu artigo sobre a impropriedade da palavra maloclusão. O missivista assina "Mal agradecido", não colocou o endereço de e-mail, mas como o blog é meu e ele comentou aqui, sinto-me no direito de comentar o comentário dele :^)

Mal agradecido disse...
Alô Doutor! Mal estar, mal entendido, mal parado, mal mal explicado. Mal com L indica erro ou equívoco. Mal feita essa teoria contra a mal oclusão, ou seja, oclusão
incorreta.


Não, amigo, não é isso. Mal com "L" é o antônimo de bem, ou seja, os antônimos aí seriam bem estar, bem entendido, bem parado, bem bem explicado. Muito bem explicadinho! E se você disser 'mal oclusão', a oclusão fica pior ainda, porque o contrário teria que ser bem oclusão. Horrível, não acha? A minha "teoria" está muito bem feita! Não é simplesmente uma teoria, é um fato!

Má indole, má rês, mau carácter, mau intencionado, lobo mau!. Mau com U, indica intensão ou caráter, conduta.

Não, de novo você se engana. Mau tempo, mau olhado, mau agouro, são antônimos de bom tempo, bom olhado, bom agouro. Nenhum desses teve intensão, caráter ou conduta. É simplesmente uma questão de ser bom ou mau, bem ou mal. Simples.
Má é feminino de mau: mulher má, "madrasta" é má e não "maldrasta".

Ôpa, aí eu concordo plenamente: má e feminino de mau! Só que 'madrasta' não vem de mulher má, e sim de 'madre',mãe em espanhol, derivado do latim 'mater', assim como padrasto vem de padre, pai. Não basta saber português, a gente tem que conhecer um pouquinho de etimologia, também.

Compreende-se a sua confusão, mas semântica e dialética são ciências como a ortodontia. A Lingua Portuguesa é muito traiçoeira. As vezes chega a ser má, e pode nos deixar mal. Cuidado ao exprimir publicamente opiniões sem embasamento, isso pode deixar sua imagem ficar mal!Um abraço oclusivo de outro ortodontista para desfazer qualquer mal entendido e não parecer má vontade!!!

É, eu entendo que você goste de discutir a língua, mas não aceito seus argumentos. Eu não escrevi isso aleatoriamente, eu pesquisei e me embaso em argumentos sólidos. Maloclusão é pura e simplesmente uma corruptela do inglês malloclusion, macaqueado pelos brasileiros que não vêem opções em sua própria língua, talvez por não a conhecerem a contento. Como quando usam 'performance' ao invés de desempenho. E por aí vai. Me parece que a confusão é sua, pois seu argumento simplesmente não se sustenta. 'Mau' não indica intensão nem caráter, simplesmente indica que não é 'bom'. E 'mal' indica que não está 'bem'. Por favor, não venha me acusar de leviandade com a ciência, eu levo isso MUITO a sério, nunca exprimo opiniões sem embasamento. Ainda quero escrever sobre o encadeamento de preposições e adjetivos.

4 comentários:

maristela bairros disse...

Caro Mr Teeth. Primeiro: MARAVILHA DE BLOG. Além de ser uma excelente fonte de informação para uma jornalista que de odonto só entende de pedir socorro ao dr. Lourenço Barea quando a coisa aperta, este espaço tem qualidades indispensáveis para que alguém se atire a ler textos num dos milhões de blogs que estão por aí. É claro, é instigante (palavra desgastada, mas é a que se adequa mesmo a teus escritos), é provocador, e, mesmo que você se defina como, em resumo, um debochado, o blog é sério. No sentido de não ser enganador, como tantos por aí. Como já falei demais, vou encerrar elogiando a escolha do nome (que consegue tirar o medo de dentista, este mito-real) e ainda dar água na boca - nada melhor que um macarrão al dente. Com alho e óleo? Parabéns. Vou voltar sempre, doutor. Prometo passar fio dental duas vezes por dia!
maristela

camilo disse...

doutor
quem não identifica não mereceria nem resposta.
mas vc estava só "guardando pra guando o carnaval chegar"
má ou malo... um problema semantico,ruin ou bom , a verdade é que a saúde bucal do brasileiro é precario e muitas vezes por falta de informação (nem digo conhecimento).Se esta informação chegasse a todos,mesmo semanticamente errado,quem sabe não contribuiria para amenizar o quadro e por a odontologia em mais discussões.
gostei da sua resposta.
um abraço
Camilo (Aquele que foi aluno do prof. João Italo e da valéria)
www.drcamilo.odo.br

Nana disse...

concordo com a resposta tb.
:D

adrianavanderleiamorim disse...

Olá. Sou estudante de orto. Visito seu blog há +/- 2 anos. Vou usar sua explicacão na apresentacão de um seminario sobre Má Oclusão...acho que posso né? Vou citar seu blog...minha referencia bibliografica....rs. depois te conto!
Sou Adriana Vanderlei, dentista,estudando Orto e DTM.
Um abraco.