Normas

Da Paraíba para o mundo, com amor:

Todo o material publicado nesta página representa o ponto de vista parcial e preconceituoso de um indivíduo do século passado. Se você achar aqui afirmativas que lhe pareçam sexistas, xenófobas, racistas ou, de qualquer outra maneira, ofensivas a seus pontos de vista, pare de ler imediatamente. Ou prossiga, a seu próprio risco. Ou não.

Use antes de agitar: leia as normas do blog e lembre-se: comentários são moderados. Anônimos não serão publicados.

E aproveite que eu sou professor: se você achar que eu posso ajudar, mande um e-mail para mrteeth@ghersel.com.br

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Fazer direito... ou ficar rico?

Depende de nós
Se este mundo ainda tem jeito
Apesar do que o homem tem feito
Se a vida sobreviverá
Ivan Lins (Depende de nós)

Pois não é que outro dia alguém postou um comentário em um post antigo, sobre os famigerados "aparelhos de graça" que viraram moda há uns tempos atrás? Reproduzo aqui o comentário do "Anônimo":

Gente... vcs estão vivendo no mundo da Lua... Me diga... como faz pra chegar até aí??? Isso tudo é ilusão... não se ganha mais dinheiro fazendo uma odontologia bonitinha !!! Camarão que dorme a onda leva !!!

Bom, como o blog é meu, eu já avisei, me dou o direito de publicar e argumentar sobre os comentários dos leitores, infelizmente esse colega não assinou, mas mesmo assim eu não vou fugir da discussão.

Então, vamos lá. Para chegar até aqui, onde nós estamos, eu e outros leitores que também comentaram, é preciso estudar, estudar muito, e, se você achar que ainda não está preparado para fazer uma Odontologia de excelência, estudar mais ainda. Nós não estamos vivendo no mundo da lua, mas fazemos nossa parte para que este mundo em que vivemos seja um pouco melhor. Jogamos nossas gotinhas de água na floresta em chamas, como aquele passarinho da história. Nada disso é ilusão, ou talvez seja, mas sem ilusão, de que vale a vida? É preciso sonhar, acreditar que podemos melhorar. Sem isso, o sentido de viver se vai, seremos simplesmente máquinas, tentando sobreviver, ganhar dinheiro, superar as outras pessoas, ao invés de conviver em harmonia com elas.

Por outro lado, quando você diz que 'não se ganha mais dinheiro fazendo uma odontologia bonitinha', eu fico preocupado. Eu não quero uma odontologia bonitinha. Eu quero uma Odontologia fantástica, a melhor, o que de mais moderno existe. Eu quero o melhor para o meu cliente, independente do dinheiro, porque este é conseqüência do trabalho bem feito. Eu EXIJO a melhor Odontologia, que ela seja linda, que ela seja de primeiríssima qualidade! Quando colocamos o ganho financeiro à frente do bem-estar e da saúde do nosso paciente, começamos a morrer como profissionais, nasce aí o comerciante. Comerciantes são ótimos, quando vendem calças, camisas, sapatos e outros objetos. Vender saúde é diferente. Não há margem para erro. Se você não fizer o melhor, sem pensar primeiro no seu dinheiro, a probabilidade de sair merda* é grande.

Finalmente, não somos camarões. As ondas que aparecem na Odontologia são nada mais do que isso mesmo: ondas. Chegam, sacodem tudo e se vão. Nós ficamos. Ficamos fazendo o melhor possível, ficamos com a certeza de que onda nenhuma vai nos fazer diminuir a qualidade do nosso trabalho, porque acreditamos em um mundo melhor. Não se deixe levar, colega, por essas ondas passageiras, crie vergonha, seja um bom profissional e fique em paz com sua consciência. Trabalhe direito, valorize-se, não minta para os seus clientes, faça um trabalho honesto e de excelente qualidade, estude, estude muito, porque assim se fazem os grandes profissionais, aqueles que realmente fazem a diferença.

É possível, sim, fazer direito e ganhar dinheiro. Acredite!

* Desculpem-me os leitores mais sensíveis, por essa palavra de 'médio calão', mas não consegui encontrar nada mais adequado ao que estava pensando. Tentei reproduzir fielmente minha sensação no momento. Afinal, sou humano, também falo palavrão.

5 comentários:

maristela disse...

Amigo, eu te entendo muito bem. E credito a esta "mania" de fazer as coisas direitinho a minha falta de "sucesso" na carreira. Tem tanta gente bem-sucedida que se lixa pra ética, seriedade, essas coisas que não se leva em conta muito hoje em dia. Parabéns. E fale palavrão quando quiser. A casa é sua.
Um abraço

dr doideira disse...

É... compartilho a sua opnião, na verdade me comprazo por saber que existem pessoas assim que fazem a coisa certa; sou estudante de odontologia de uma universidade federal e uma coisa me preocupa muito: a concorrência! Mas não a concorrência dos melhores, mas a dos piores; o que diser das faculdades particulares, mesmo sabendo que nelas é possível ter excelentes estudantes. Gostaria de saber a opnião de alguém sério, uma opnião sem clichês, que seja verdadeira e pessoal, sem preconceitos.

GRINGOOD disse...

Muito obrigado pelo seu comentário,,, é reconfortante saber que não se está sozinho nesta luta contra a globalização e banalização da profissão,,, imagino os "tratamentos" desses "coregas niti", que são fomentados pelas "multis" e têm pavor de um livro, aliás, não imagino, os vejo na clínica,,, é nosso dever é desmascará-los, esclarecer os pacientes dos riscos,,, ensiná-los a verificar se estão sendo tratados por um especialista e não como eu tenho visto, por ACD's supervisionados por "atualizados",

Anônimo disse...

Leciona mesmo ou escreve isso pra tentar ter credibilidade com seus comentarios? Tá descontente com a profissão?

Anônimo disse...

pera ai , respeito aos ACD e THB , não é justo ofender um dentista "chinfrim" chamando-o de ACD.Temos que estar unidos!!!